Moeda Social

 

É legal produzir moeda social?

Absolutamente legal. Porque seu uso é voluntário entre as pessoas, ninguém é obrigado a aceitar moeda social, e também porque ela não pode ser depositada em bancos para gerar mais moedas, sem trabalho humano. Mais que legal, é uma importante ferramenta das finanças solidárias, que vem crescendo no mundo inteiro e já teve experiências muito significativas como é o caso da Argentina, onde a crise de desemprego provocou a existência de mais de dez mil grupos organizados e a presença de mais de seis milhões de pessoas que aderiram à idéia! Na verdade, nos últimos vinte anos, começaram a aparecer no mundo diferentes formas de fazer transações sem dinheiro, seja por um sistema de contas, no qual cada pessoa tem direito a certa quantidade de débito (dívida) e certa quantidade de crédito (poupança), seja pela utilização de alguma forma de vales ou bônus feitos, distribuídos e controlados pelos próprios participantes. As experiências pioneiras foram os LETS (Let's significa “Vamos!”) iniciados por Michael Linton em Vancouver (Canadá) em 1982, e depois disseminados na Inglaterra, Escócia, Noruega, Finlândia, Bélgica, Holanda, França, Austrália e Nova Zelândia. Em 1992, apareceram as HORAS de Ithaca (Estados Unidos) impulsionadas por Paul Glover, como forma de promover o desenvolvimento local. Hoje existem mais de 700 iniciativas similares, somente nesse país.

Tudo fica mais claro se recorremos à definição de dinheiro dada pelo economista Bernard Lietaer, um dos autores da moeda oficial européia, e desde mais de uma década entusiasta promotor das moedas sociais no mundo inteiro: dinheiro é um acordo dentro de uma comunidade para utilizar algo como meio de pagamento! Se hoje falta dinheiro na sua casa, é porque as pessoas comuns perderam o direito de ter trabalho digno e dinheiro porque ele foi embora para o circuito financeiro, onde os bancos se dedicam a fabricar mais dinheiro para se transformar...em dinheiro!
Se quiser saber mais sobre o funcionamento do sistema financeiro internacional visite o sitio como é possível que alguém pense: “Quero a Terra toda e mais 5%”.

Mesmo se desconhecemos os misteriosos labirintos do mundo das finanças, é bom saber que essa definição de dinheiro é praticada de muitas formas na atualidade e já estamos convivendo com muitas formas de dinheiro de empresas privadas, que nem parece dinheiro! Parece que esta é a oportunidade de fazê-lo entre os que mais precisam dessa ferramenta, não?

Fonte: Cartilha da Rede Latino americana de Socioeconomia Solidária – REDLASES